Posts Tagged ‘ Futebol ’

Nike Futebol | Escreva Seu Futuro

Que os filmes da W+K pra Nike SEMPRE saem sensacionais ninguém tem dúvida. Sempre que um um video novo é lançado, fica a sensação de que vai ser dificil o próximo sair melhor que ele.

Na boa, quero ver superar esse:

Impressionante como conseguiram traduzir com perfeição como um jogador pode ir no céu ao inferno em segundos. Curti demais isso.

Post mais que merecido.

Outro, Tchau!

99 Anos

Só pra variar (-n), uma homenagem atrasada. Mil desculpas mas esses últimos dias não foram o que eu chamaria de “tranquilos”, mas as coisas estão voltando aos eixos, e o bardaveia vai voltar a prosperar. Tomara.

Na semana passada recebi um contato interessantíssimo, um convite para postar num blog de esportes. Num blog do Corinthians. Devia escrever um primeiro post com o tema “ser corintiano é…” e o resultado foi esse que segue. Tomara que eu seja selecionado, seria maravilhoso.

Parabéns pro Timão, parabéns pra fiel torcida e la vamos nós, rumo ao centenário e mais glórias. Preparem vossas gargantas, irmãos!

SER CORINTHIANO É…

Dificil resumir em palavras. Difícil resumir em um post, visto que já é difícil resumir em uma vida!
Se o tempo fosse curto e eu tivesse que responder com uma só palavra, eu diria “diferente”. É, diferente.

É fácil se apaixonar pela menina mais bonita da escola, ser fã do artista mais premiado… Mas e o contrário?
Não que ser corintiano seja pior, longe disso. É apenas “diferente.”
É diferente torcer para um clube que não talvez não seja o mais vitorioso, nem teve o melhor time ou os maiores craques de todos os tempos. Nem se vangloria de ser o mais rico ou (teóricamente) com a maior torcida.
Diferente apoiar aquele que talvez não tenha os mais importantes títulos ou o mais belo estádio.

Diferente colocar um clube acima disso tudo.

Isso por que para nós corintianos ele é sim o mais belo, o mais rico, o mais glorioso, o maior!
É diferente de se fazer uma escolha sobre qual time torcer, é uma religião.
É acreditar no inacreditável, esperar o inesperável.
Fazer parte de uma verdadeira nação, que canta, vibra comemora e chora. E faz isso em conjunto, com um objetivo em comum: o Corinthians.
É sair de casa com o dinheiro trocado, passar fome e frio debruçado no alambrado, ter acessos de raiva e desconforto, e ainda assim achar aquilo a melhor coisa do mundo. E na semana seguinte repetir tudo de novo.

É relembrar de ídolos que seus amigos “normais” sequer ouviram falar. É acreditar que Neco, Luizinho, Zé Maria, Tupãzinho, Baltazar e tantos outros estão entre os maiores de todos os tempos.
É acreditar que aqueles onze guerreiros que entram em campo são os mais fortes e mais capazes para vencer a batalha. Mesmo que não o sejam.
É conviver com os que o amam  e os que o odeiam, pois não há meio termo. É ouvir falarem mal dele o dia todo, a todo momento, em todo lugar. É perceber como ele incomoda.

É rezar, acender velas, fazer promessas e não desistir nunca.
É aquela nostalgia ao ver aquele escudo, aquele arrepio ao ouvir aquele hino, aquela alegria em vestir aquela camisa. Você tem que concordar comigo, é diferente.
Ser corintiano é levar consigo, por toda a vida, um orgulho imenso de fazer parte da maior manifestação de paixão que alguém julgue possível. Não temer, não se afastar, não desmentir, não abandonar, não se diminuir.

Por que é diferente? Sinceramente, isso eu não sei. Talvez sequer exista uma explicação
Mais uma coisa é certa: Se você não é corintiano, eu lamento muito, mas você jamais entenderá o que é essa paixão.
Como já dizia o sábio Toquinho:

“Corinthians do meu coração,
Tu és religião de janeiro a janeiro.
Ser corinthiano é ir além
De ser ou não ser o primeiro.
Ser corinthiano é ser também
Um pouco mais brasileiro.“