Arquivo para junho \29\UTC 2009

Desta vez não vou falar da rodada…

Agora é hora de falar da heróica vitória do Brasil. Não, antes melhor falar da Espanha. A Fúria conseguiu um invejável terceiro lugar num campeonato de 8 times, entre os quais estavam a forte seleção do Egito, os ótimos Americanos, e o Tradicionalíssimo Irã. Ou seria Iraque? Ah, que seja. Era ruim do mesmo jeito. Os espanhóis parece que resolveram que esta Copa das Confederações seria o campeonato do impossível. Os caras conseguiram a proeza de serem eliminados pelos EUA. Sim, o time do basquete, do Baseball, do outro futebol… enfim, eles. Timinho sem vergonha. Daí depois quaaaase conseguiram perder da África do Sul. Ta certo que os Bafana-Bafana jogaram em casa e tal. Mas, se juntarmos um time totalmente sem expressão a um técnico como Joel Santana, não podemos esperar que tal seleção sequer marque um gol. O Joel e aquela pranchetinha dele… Mas enfim, os espanhóis conseguiram uma heróica virada. Venceram, na prorrogação, os donos da casa e terminaram a competição, como já disse, com um incrível terceiro lugar.

Um pouco mais tarde foi a vez do Brasil. Sério, como o dito “país do futebol” toma dois gols do “país do fast-food”? O time estadunidense é sofrível. Muito ruim mesmo. O Brasil começou melhor (?) e dominou a partida. Mas os americanos “acharam” dois gols, sem falha alguma de nossa defesa e viraram o primeiro tempo na frente. Aí demos sorte. O L. Fabiano fez dois: um golaço e o outro um puta gol cagado. Depois do Sr. Robinho ter perdido SEM GOLEIRO em baixo da trave. No final, o Lúcio acertou uma cabeçada e acobertou as “excentricidades” (pra não dizer burrice) de nosso treinador.

A atuação do Dunga foi um espetáculo à parte. Primeiro escalou o G. Silva (não sei o que ele vê naquele cone). Não marca, não passa, não atrapalha o adversário, não faz nada, aquela praga. Depois, além de ter insistido com o PÉSSIMO Maicon, ao invés de escolher o D. Alves, optou por colocar o lateral direito reserva improvisado na esquerda. Se era pra tirar o André pra improvisar outro, por que diabos levou o Kléber? Não entendo. Ele ainda insiste com Elano, Robinho, Luisão, Josué. Pra piorar ainda leva o Gomes. Já pensou se o J. Cesar se machuca, o desastre que ia ser.

Bom, o importante é que o Brasil ganhou e o título vai encobrir a falta de qualidade de nossa seleção e seu pseudo-técnico.

Não duvido ver em breve a seguinte dupla de ataque: D. Tardelli e Souza.

Aiai… alguém aí liga pro Muricy, pelo amor de Deus!

Anúncios

Sobre as Vírgulas – uma aprendizagem com humor

To meio sem tempo de postar… to tentando finalizar o resumão da ultima rodada. To metendo o pau no Dunga. Mas ainda não terminei. Enquanto isso, deixo uma dica do Ricky, esse filho da mãe sortudo que ganhou um almoço na faixa hoje no MASP.

lá vai.

Epígrafe: Tão importante quanto é a pronuncia e a dicção, a escrita também faz parte de nossa comunicação. A pontuação é um item fundamental, principalmente quando se trata de manter uma informação em um cartaz, em um site, ou em um panfleto.  Leiam o item abaixo que é a respeito da “VIRGULA”, divirtam-se, mas aproveitem para refletir sobre a importância de escrever com clareza.

Sobre a Vírgula

Vírgula pode ser uma pausa… ou não.

Não, espere.

Não espere.

Ela pode sumir com seu dinheiro.

23,4.

2,34.

Pode ser autoritária.

Aceito, obrigado.

Aceito obrigado.

Pode criar heróis.

Isso só, ele resolve.

Isso só ele resolve.

E vilões.

Esse, juiz, é corrupto.

Esse juiz é corrupto.

Ela pode ser a solução.

Vamos perder, nada foi resolvido.

Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.

Não queremos saber.

Não, queremos saber.

Uma vírgula muda tudo, inclusive o entendimento sobre os textos sagrados.

“Em verdade te digo hoje, estarás comigo no paraíso.”

“Em verdade te digo, hoje estarás comigo no paraíso.”

Detalhes Adicionais

(coloque a vírgula nesta frase antes de ler a informação abaixo)

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER.

Se você for homem, certamente colocou a vírgula depois de TEM.

(Fonte: Associação Brasileira de Imprensa – 06-2009)

Intervenções Urbanas

Aaaahh, hoje eu quero falar sobre um assunto que sempre me fascinou muito, e que ultimamente tenho me inteirado cada vez mais a respeito.

– Este é o termo utilizado para designar a manifestação artística visual realizada em espaços urbanos públicos. Consiste basicamente na interação com as pessoas, monumentos, objetos e o que mais fizer parte do ambiente, e com isso transmitir mensagens, protestar e/ou fazer questionamentos acerca dos interagidos e do meio em que se encontram, podendo ou não incluir uma performance. Entre eles se enquadram Grafites, cartazes, adesivos, cenas de teatro ao ar livre, objetos, etc.
COMUNICAÇÃO SOCIAL

MuroCartazes

Hoje em dia existem diversos grupos especializados em intervenções dos mais diferentes tipos. Desenhos e instalações são facilmente vistos no centro da cidade, e muitas vezes são patrocinados pelo poder público (vide o teatro municipal, que passa por reformas e tem em seu entorno placas de madeirite extremamente bem desenhadas). O poder público se vale desse trabalho não somente para evitar a ação de pixadores, mas por que a intervenção urbana é mais do que somente colorir as paredes. Em meio a uma cidade cinza e entopida de cartazes, o grafite colore, diversifica, anima, altera a percepção do meio urbano, como o exemplo abaixo, o mural de Eduardo Kobra que presenteou a cidade de São Paulo em seu aniversario de 455 anos retratando cenas paulistanas na década de 20:
20
Obra que devia ser feita com mais frequencia e que, quando não autorizado, facilmente é confundido com vandalismo. Mas, afinal, quem ou oque poderia vir a separar racionalmente o que seria arte e o que seria vandalismo? Quais conceitos são aplicados para classificar como arte manter um cachorro amarrado sem se alimentar por dias até morrer, desenhar vestimentas que jamais seriam utilizadas, recriar obras antigas com legumes ou andar de saia numa avenida movimentada de São Paulo como arte e um trabalho independente criativo, inspirado, subversivo e que possa possuir um caráter político-social como uma injúria cabível de punição?
banksy_02

untitled

Quando não é exagerado, funcionam como convites para que as pessoas diminuam um pouco o ritmo frenético rotineiro e possam admirar ou até interagir com as obras. Que as façam pensar, ou que as façam rir, imaginar, sonhar, se rebelar… Melhoram a percepção da realidade sobre problemas sociais, ambientais, etc, e sobretudo, a qualidade de vida!
torradeira

As ações tem um custo x benefício absurdamente alto. Uma idéia, uma folha de sulfite, uma caneta e cola branca são suficientes para transmitir sua mensagem e desempenhar um papel diferente com as pessoas com quem convivemos.
genius

Vou me ater a fazer uma intro, e falar sobre os tipos mais comuns em posts futuros. Quem sabe nao tenha junto algumas fotos de trampos que eu mesmo tenha feito, que tal? Seria legal, hohoho
Segue uns links de sites de grupos e artistas que fazem uns trampos muito legais.
Poro
Esqueleto Coletivo
Descalços
Espaço Coringa
Flickr ExpoStickers
Flickr NewFamilyCrew
8P
Queria linkar mais e melhorar todo esse post, mas ja ta na hora de ir pra faculdade. d=*

Ps: não sei por que diabos eu quis colocar as letras dessa cor.
Ps2: eu tenho um PS2

Ouvindo Metallica – fight fire with fire

*Resenha* Rancid – Let the Dominoes Fall

Após um hiato de 6 anos, banda de punk rock californiana lançou seu 8º álbum entitulado “Let the Dominoes Fall”
rancid

As 19 faixas masclam com maestria street punk/ska/Oi!/pop e o disco consegue soar moderno e, ao mesmo tempo, tradicional.
A abertura, com “East Bay Night”, é certeira! Uma viagem por influencias e subgeneros. Como de costume os vocais trabalham bem e a cozinha, formada pelo velho (e ótimo) Matt Freeman e o novo integrante (saído da péssima “The Used”) não fica atrás. Este último parece ja bem entrosado, embora não tenha sido tão exigido. “Up to no good” é grudenta e dançante, cheia de groove, e ja emenda com “Last one to Die”, 1ª música de trabalho.
A música é bem cadenciada, a mais pop do álbum, dispensável dizer que a escolha foi perfeita. Versos e refrãos se alternam bem, e os backing, impecáveis. Não é a música mais “rancid”, nem a que mais se adequa ao perfil deste trabalho do grupo, mas na certa um dos destaques.
“I Ain’t Worried” baixa o ritmo com uma batida mais dub, assim como “That’s Jus the Way It Is Now”, mas não deixam perder o interesse na continuidade do álbum. Vale lembrar aos “downloadeadores-de-mp3” de plantão que a sequência das musicas não é apenas jogada à sorte, que elas estão nesta sequencia por uma lógica, todos artistas fazem isso.
“L.A River” e “Lulu” eu quase classificaria como faixas ‘curiosas’. Tim e Matt (Lars tb, em outras faixas) dividem os vocais, o que resulta numa mistura engraçada, e muito interessante. “Civilian Ways” e “The Highway” se destacam em meio a tanta porrada. A metade e o final do disco são marcados por baladas acústicas que funcionam muito bem com as variações presentes no conjunto.

‘Let the Dominoes Fall’ é um disco constante e original, vai agradar tanto aos fãs mais old school quanto a novos ouvintes. Recomendado!
Aah, ja ia esquecendo, como extra tem outro disco com as músicas em versão acústica.

É mais dificil fazer o simples.

Achei uma peça interessante da RT&A, de Monterrey, México, para as tintas Comex. O objetivo é comunicar que as tintas Comex chegam a qualquer tonalidade imaginável. Daí os caras poderiam falar um monte de baboseiras, aquela enrolação e tal… mas não, não falaram nada.

Olha o que eles fizeram:

Smurf

Homer

Garfield

Os caras de criação da agência resolveram utilizar três personagens de desenho animado para passar a tal idéia.

Achei simplesmente genial.

Mas agora chega de papo. São 19h04 de sexta-feira, to no trampo ainda, louco pra ir pra casa. Aliás, to indo.

Outro. Tchau!

O tempo do tempo e as deusas do destino

Rita Weiner, uma estilista criativa e inovadora.

Segue o vídeo de um desfile maravilhoso, incomum e que me chama atenção pela mistura de arte com moda e principalmente pela autenticidade. Fugindo dos padrões que estamos habituados a ver.

Mesmo para quem não gosta de moda, sugiro uma conferida…

*Resenha* Green Day – 21st Century Breackdown

O Green Day é hoje uma das mais bem sucedidas bandas do mundo. Criativo, o trio americano de pós/post punk lançou seu último album no dia 15 do mês passado

Produzido por Butch Vig, que ja trabalhou com Nirvana e Smashing Pumpkins, o disco que tem 18 faixas é dividido em três atos: “Heroes and Cons”, “Charlatans and Saints” e “Horseshoes and Handgrenades” e acompanha um casal de jovens na miséria e esperança de um novo século.
O disco abre com “Song of the Century”, intro para “21st Century Breackdown”, que certamente se tornará música de trabalho. A música, como o álbum todo, é bem cadenciada, escancarando bem o estílo deste novo Green Day. Segue com “Know Your Enemy”, o 1º single do álbum. A música escolhida é previsível e repetitiva, mas possui um riff marcante (característica do 1º single de seu antecessor “American Idiot” que, embora estivesse longe de ser a melhor musica do álbum, foi bem escolhida). “¡Viva la Gloria!”, 4ª faixa do disco, é a minha favorita. Uma introdução com piano (também bem presente nessa nova fase) e com 1:10 a progressão de acordes usual e característica deles vem à tona \o/. Billie Joe alterna bem os vocais e a música evolui bem nos seus três minutos e meio. Destacaria também a 14ª faixa, “Horseshoes and Handgrenades”, que dá início ao último ato. Mas é só.
Esperava muito mais, ainda mais depois do último albúm, onde a banda embora tenha feito um trabalho bem mais comercial, demonstrou uma evolução musical enorme. 21st Century Breakdown não nos remete ao tempo dos originais (e muito bons) Dookie ou Nimrod, e nem apresenta as variações e experimentos de American Idiot,  a banda  simplesmente estacionou. 5 anos para escrever e preparar o álbum que é bem longo, são 70 minutos, algo raríssimo hoje em dia (fora a versão japonesa com extras), mas que se torna cansativo muito rápido. Não deixaria de recomendá-lo, mas apenas para download =)
http://www.4shared.com/file/104243229/d542362d/21th_Century_Breakdown.html?s=1

 

Pra desencargo de consciência, queria deixar registrado
Um beijo pra Marimari, que eu adoro tanto, e que me mandou o melhor SMS do ano
 

Ouvindo Green Day – Playtipus